Ecoendoscopia – EUS – Ultrassom Endoscópico

Como é feita a Ecoendoscopia?

A ecoendoscopia é realizada da mesma maneira que uma endoscopia digestiva. Exige jejum de oito horas quando o estudo envolve trato gastrointestinal alto, ou preparo intestinal, quando envolve trato gastrointestinal baixo.

A ecoendoscopia é realizada sob sedação endovenosa por anestesista.

E em casos que necessitam de biópsias, algumas medicações como anti-inflamatórios, antiagregantes plaquetários e anticoagulantes têm de ser suspensas. Sem exceções, o paciente que realiza qualquer tipo de endoscopia precisa de acompanhante para a autorização do exame.

O que é Ultrassom Endoscópico ou Ecoendoscopia?

O ultrassom endoscópico (USE) é um aparelho de endoscopia que possui em sua ponta um pequeno transdutor de ultrassom, o qual permite que, além da visão endoscópica, tenhamos a visão ultrassonográfica. Dessa forma, especialistas podem estudar detalhes:

  • das paredes do esôfago, estômago, duodeno e reto;

  • assim como dos órgãos externos adjacentes, como pâncreas, e vesícula biliar;

  • e realizar biópsias das lesões diagnosticadas (punção com agulha fina-PAAF).

Para que serve a Ecoendoscopia?

A ecoendoscopia (USE) é indicada para:

  • a avaliação de lesões subepiteliais de esôfago, estômago, duodeno e reto,

  • assim como o estadiamento de tumores de pulmão e do trato gastrointestinal (esôfago, estômago, duodeno, papila duodenal, pâncreas e reto);

  • também é usado para a punção de linfondos aumentados;

  • para o diagnóstico de tumores neuroendócrinos;

  • para avaliação e punção de lesões císticas do pâncreas;

  • e também para pesquisas de microcálculos em via biliar e na vesícula biliar, além de avaliação da pancreatite crônica.